Avaliação do Impacto de Ambientes Virtuais na Percepção de Competências de Aprendizagem no Ensino de Ciências e das Expressões Físico-Motoras/ Evaluation of Virtual Environments Impact in the Perception of Learning Skills in Science Education and Physical

J. António Moreira, Rita Barros, Angélica Monteiro

Resumo


Neste artigo avaliamos o impacto de ambientes virtuais na perceção das competências de aprendizagem em alunos do ensino fundamental e procedemos a uma análise diferencial em função do sexo e do nível de escolaridade. Participaram na investigação 300 estudantes a frequentar estabelecimentos de ensino do Norte de Portugal, cuja orientação pedagógica, nas diferentes disciplinas (Educação Física, Físico-Química e Matemática), comportou uma vertente de aprendizagem online. No final do ano letivo, os alunos responderam a uma escala de perceção de competências de autoaprendizagem, adaptada para aprendizagem em ambientes virtuais. Os resultados do estudo mostram que os alunos submetidos a ambientes virtuais de aprendizagem, ancorados em designs centrado no desenvolvimento de competências e num modelo pedagógico baseado nos princípios do construtivismo, da autonomia e da interação, evidenciam uma perceção muito positiva das competências de aprendizagem nas dimensões consideradas: Aprendizagem Ativa ou Aceitação da Responsabilidade Pessoal pela Aprendizagem, Iniciativa de Aprendizagem e Orientação para a Experiência e Autonomia na Aprendizagem. As duas primeiras dimensões diferenciam-se em função do sexo dos alunos, com vantagem para as raparigas. A primeira e a última dimensão apresentam-se mais elevadas nos alunos com menos anos de escolaridade. Os resultados são discutidos  com base em aspetos educativos e desenvolvimentais.

Palavras-Chave: competências de Aprendizagem; ambientes virtuais; ensino fundamental.

 

Abstract

This paper examines the impact of virtual environments on the perceptions of learning skills in elementary education students and compares those perceptions by sex and educational level. The research covered 300 students from different schools of northern Portugal, grouped into classrooms in different disciplines (Physical Education, Physical Chemistry and Mathematics),that included a pedagogical orientation in a modality of online learning. At the end of the academic year, students responded to a self-learning skills scale adapted to learning in virtual environments. The results of the study show that virtual learning environments, anchored in a design focused on the development of skills and in a teaching model based on the principles of constructivism, autonomy and interaction can be very positive in how students perceive learning skills, according to the following dimensions: Active Learning, Learning Initiative and Autonomy. The first two dimensions differ by gender of the students, being higher in girls. The first and last dimensions show up higher in students with fewer years of schooling. The results are discussed based on educational and developmental aspects.

Key Words: learning skills; virtual environments; elementary education. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Esta é uma publicação eletrônica do Laboratório de Pesquisa em Tecnologias da Informação e da Comunicação, da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro – LATEC/UFRJ, em parceria com o Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências e Meio Ambiente - GEA/FE/UFRJ e com o laboratório de Ecologia e Desenvolvimento - LED/UFRJ

ISSN: 2179-2933

www.latec.ufrj.br

This is an electronic publication of the Information and Communication Technologies Research Laboratory , from the Federal University of Rio de Janeiro - LATEC / UFRJ, in partnership with  Research Group on Science and Environmet Teaching  - GEA/FE/UFRJ, from the Faculty of Education of the Federal University of Rio de Janeiro (UFRJ) and is dedicated to education in the context of digital technologies.

ISSN: 2179-2933

www.latec.ufrj.br