Pycnonemosaurus nevesi

(Kellner & Campos, 2002)

Pycnonemosaurus é um dinossauro carnívoro classificado no grupo Abelisauridae. Esse grupo inclui diversos representantes do Cretáceo da Argentina, Madagascar e Índia, tais como Carnotaurus, Abelisaurus, Aucasaurus, Rugops e Majungasaurus. Sua descrição é baseada em algumas vértebras caudais, dentes isolados, púbis e tíbia, encontrados em uma fazenda do Mato Grosso. O tamanho desse animal é incerto, mas a grande dimensão das vértebras sugere que este é um dos maiores dinossauros carnívoros do Brasil, possivelmente com mais de 9 metros de comprimento. Pycnonemosaurus possivelmente se alimentava de dinossauros maiores que ele, como o saurópode Maxakalisaurus topai, que viveu na mesma região.

Etimologia: o epíteto genérico é originado de três palavras, pycnos (do Grego, denso, grosso), nemus (do Latim, vegetação, floresta) e saurus (do Grego, réptil, lagarto), fazendo alusão ao nome Mato Grosso. O epíteto específico é uma homenagem ao falecido advogado Iedo Batista Neves

Idade: aproximadamente 70 milhões de anos (Cretáceo Superior, Maastrichtiano)

Ocorrência: Fazenda Roncador, Mato Grosso (Formação Adamantina, Bacia Bauru).

Habitat: terrestre

Dieta: carnívoros

Sistemática:

  • Sauropsida
    • Archosauria
      • Dinosauria
        • Saurischia
          • Theropoda
            • Abelisauridae
              • Pycnonemosaurus

Sugestões para leitura:

Kellner, A.W.A. and Campos D.A. (2002). On a theropod dinosaur (Abelisauria) from the continental Cretaceous of Brazil. Arquivos do Museu Nacional Rio de Janeiro. 60 (3): 163-170.

TYKOSKI, D. S. & ROWE, T., 2004. Ceratosauria. In: WEISHAMPEL, D. B.; DODSON, P. & OSMÓLSKA, H. (Eds.) The Dinosauria. 2a. ed. Berkeley: University of California Press, p. 47-70.

Conteúdo por: Orlando Grillo

MODELOS 3D:

  • vértebra caudal
  • paleoarte 1
  • paleoarte 2
Ampliar modelo

Exemplar: DGM 859-R

Tamanho do exemplar: 30 centímetros de altura.

Status: Holótipo

Data da coleta: 1952-1953.

Coletor: Llewellyn Ivor Price.

Depositado em: Setor de Paleovertebrados do Departamento de Geologia e Paleontologia do Museu Nacional, UFRJ.

Modelo desenvolvido por Orlando Grillo e Marcos C. Monnerat

Ampliar modelo

Exemplar: Reconstrução em vida de Pycnonemosaurus atacando o titanossauro Maxakalisaurus

Paleoartista: Maurilio S. Oliveira.

Técnica: acrílico sobre papel.

Tamanho da imagem: 55 x 28 cm.

Ampliar modelo

Exemplar: Reconstrução em vida de Pycnonemosaurus nevesi

Paleoartista: Maurilio S. Oliveira.

Técnica: acrílico sobre papel.

Tamanho da imagem: 40 x 30 cm.