Equus vandonii

Souza Cunha, 1981

Esta espécie de cavalo pertence ao sub-gênero Amerhippus, um grupo de equídeos fósseis sul-americanos. Equus (Amerhippus) vandonni, bem como todos os representantes deste sub-gênero, se extinguiram ao final do Pleistoceno. Assim, os cavalos atuais (Equus cabalus) que hoje habitam a América do Sul não são descendentes das espécies que outrora viveram no continente sulamericano, mas sim de parentes da América do Norte e Europa. A principal característica que distingue as espécies do sub-gênero extintoEquus (Amerhippus) para o sub-gênero vivente Equus (Equus) é a ausência do cartucho externo ou corneto (uma cavidade em forma de cone comprido) na extremidade livre dos dentes incisivos inferiores. Entretanto, a aparência geral em vida das espécies desses dois grupos é, provavelmente, bastante parecida. Um estudo recente utilizando DNA fóssil levantou dúvida sobre a validade do sub-gênero Equus (Amerhippus), que pode corresponder, na verdade, à própria espécie Equus cabalus (cavalo atual).

Etimologia: o nome genérico significa cavalo em latim. O nome específico homenageia ao Dr. Gabriel Vandomi de Barros, diretor do Museu Regional de Mato Grosso que doou o material descoberto ao Museu Nacional em dezembro de 1974.

Idade: 30 a 18 mil anos atrás (Pleistoceno).

Ocorrência: Mato Grosso do Sul.

Habitat: terrestre.

Dieta: herbívoro.

Sistemática:

  • Synapsida
    • Mammalia
      • Perissodactyla
        • Hippomorpha
          • Equidae
            • Equus

Sugestões para leitura:

PAULA-COUTO, C. de, 1979. Superordem Mesoxania Mash, 1884. In Paula-Couto, C. (Ed.) Tratado de Paleomastozoologia. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciência, p. 485-514.

SOUZA CUNHA, F.L., 1981. Equus (Amerhippus) vandonii n. sp. Um novo cavalo fóssil de Corumbá, Mato Grosso do Sul, Brasil. Boletim do Museu Nacional, Geologia, 40: 1-19.

HENRIQUES, D.D.R., AZEVEDO, S.A.K., CARVALHO, L.B., CARVALHO, A.B. & GALLO, V., 2000. Catálogo de fósseis-tipo da coleção de Paleovertebrados do Museu Nacional - Rio de Janeiro. Publicações Avulsas do Museu Nacional, 81: 1-25.

ORLANDO, L., MALE, D., ALBERDI, M.T., PRADO, J.L., PRIETO, A., COOPER, A. & HANNI, C., 2008. Ancient DNA Clarifies the Evolutionary History of American Late Pleistocene Equids. Journal of Molecular Evolution, 66(5): 533–538.

Conteúdo por: Pedro S. R. Romano

MODELOS 3D:

  • crânio
Ampliar modelo

Exemplar: MN 3784-V.

Tamanho do exemplar: aproximadamente 40cm de comprimento (parte preservada).

Status: holótipo.

Data da coleta: 12 de novembro de 1974.

Coletor: o pescador Jerônimo Borges dos Santos.

Depositado em: Setor de Paleovertebrados do Departamento de Geologia e Paleontologia do Museu Nacional, UFRJ.

Observação: estima-se que a idade deste potro seja de, aproximadamente, 3 anos. Além do crânio quase completo, o holótipo é representado por parte da mandíbula direita e uma vértebra dorsal. Este exemplar foi coletado na margem do Rio Paraguai, em frente ao Moinho de Trigo, nas imediações do município de Corumbá, MS.

Modelo desenvolvido por Leonardo Pastorino e Orlando Grillo